Petrobras anuncia crescimento de mais de 8% na gasolina apartir desta terça-feira

Petrobras anuncia crescimento de mais de 8% na gasolina apartir desta terça-feira

Spread the love

A nova estratégia da Petrobras é não difundir o taxa de reajuste dos combustíveis, porém somente o valor observado nas refinarias, distante da existência das bombas. De acordo com anunciou nesta segunda-feira (18/1), a começar por terça-feira (19), “o valor médio de distribuição de gasolina da Petrobras para as distribuidoras passará a ser de R$ 1,98 por litro, refletindo um crescimento médio de R$ 0,15 por litro no valor de distribuição ”. Embora de questionada pela reportagem sobre o taxa de reajuste, a Petrobras não respondeu.

O palpite sobre a alta de R$ 1,83 por litro para R$ 1,98, considerando os R$ 0,15 médios de crescimento médio informados pela petroleira, é de um mudança de aproximadamente 8,2% no valor do combustível. Embora de não confirmar o taxa, em nota, a empresa argumenta que “contribui para a lisura de preços para a clube ” ao difundir, em seu site, ” dados referentes aos seus preços de distribuição às distribuidoras dos seus principais produtos ”.

A partir de 7 de agosto de 2019, os preços passaram a ser publicados, por local e forma de distribuição, no formato certo pela Mudança ANP nº 795/2019. “Os novos preços são acrescentados no cartório disponibilizado por meio da sua data de vigência, sem corte da vigência antepositivo. Dessa forma, é possível acompanhar a evolução dos preços por local ”, explicou.

Vale advertir que a empresa não efetua a informação voluntariamente, somente em resposta a um pedido definitivo, o que é realizado todos os dias pela reportagem do Portador.

A estatal disse, também, que “os preços praticados evidencia como referência os preços de paridade de importação e, dessa forma, acompanham as variações do valor do produto no mercado externo e da tarifa de câmbio, para cima e para baixo. No ano de 2020, o valor médio da gasolina vendida pela Petrobras atingiu mínimo de R$ 0,91 por litro.”

Gasolina comercializada na posto

A empresa ressaltou que o valor da gasolina comercializada na posto do posto pracista é distinto do valor cobrado nas refinarias pela Petrobras. “ Até alcançar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para compra e combinação obrigatória de biocombustíveis pelas distribuidoras, além das margens brutas das companhias distribuidoras e dos próprios postos revendedores de combustíveis”.

Para absolver a asserto, a parentela publicou um gráfico no qual apresenta os preços médios ao consumidor e sua composto nas 13 principais capitais do país para as semanas de 29/12/2019 a 04/01/2020 e de 03/01/2021 a 09/01/2021. “Pode-se observar que a comunicação dos preços de prática da Petrobras na composto de preços ao consumidor de gasolina caiu de 31% para 29%”, alegou.

No gráfico, o valor da gasolina era de R$ 4,58 na primeira semana de análise e passou a R$ 4,62 na segunda semana, terminada em 9 de janeiro. As variações mais significativas entre um tempo e outro, de acordo com o verificação informado pela Petrobras, foram o crescimento de 11% para 12% nas margens das distribuidoras e revendedoras e a elevação de 14% para 15% no etanol anidro, que é acrescido na equivalência de 27% na gasolina.A Petrobras similarmente tirou discórdia de difundir que, de acordo com dados do Integral Petrol Prices, em 11 de janeiro de 2021, o valor médio ao consumidor de gasolina no Brasil era o 52º mais moda dentre 165 pesquisados, estando 21,6% embaixo da média de US$ 1,05 por litro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *